Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

31 da Sarrafada

31 da Sarrafada

09
Ago10

|| Do Racismo

Mr Simon

 

 

 

Naomi Campbell, a primeira negra super-modelo a trabalhar com nomes como Ralph Lauren e Versace e a primeira mulher negra a ser capa da Vogue e da Time, negou ao Tribunal Especial para a Serra Leoa em Haia saber a origem dos diamantes recebidos de Charles Taylor, acusado de genocídio, crimes contra a humanidade, violações, recrutamento de crianças-soldado, sequestros e raptos, ataques às forças da ONU, roubo dos cofres do Estado da Libéria e um graaaaande et caetera, e que lhe foram oferecidos numa festa organizada pelo herói da luta contra o apartheid e Prémio Nobel da Paz, Nelson Mandela.

 

Meanwhile, Maria de Lourdes Villiers Farrow mais conhecida por Mia Farrow, actriz de Hollywood e ex-mulher de Frank Sinatra e de Woody Allen, e com uma pipa de prémios no curriculum onde só lhe falta um Óscar, e também presente na dita cuja festa em casa de mister Mandela, afirmou no mesmo tribunal que não senhor, que é tudo falso, que Naomi sabia da origem dos “diamantes de sangue” e que até entrou ao pequeno-almoço na sala toda eufórica com a oferta.

 

Moral da história: Maria de Lourdes Villiers Farrow mais conhecida por Mia Farrow, além de branca é mentirosa e racista.

 

(Imagem: Nelson Mandela is pictured with guests at a party in South Africa in 1997. The interaction of Charles Taylor, Naomi Campbell and Mia Farrow at the event is likely to come under the spotlight at The Hague when Farrow and Campbell appear as witnesses at Taylor's war crimes trial. Photograph: Sipa Press / Rex Features)

 

 

 

 

 

 

05
Abr10

Do I Smell Zimbabwe?

Mr. Steed

Eugene Terre'Blanche era um boer racista, líder do Afrikaner Weerstandsbeweging (AWB) ou Movimento de Resistência Afrikaner.

 

As primeiras notícias dizem que foi assassinado na sua propriedade por dois antigos empregados a quem devia dinheiro de salários.

 

Os sicários de Terre'Blanche prometem vigança apesar de já terem retirado promessas de uso de violência.


Dias antes do assassinato, o líder da "jota" do ANC, Julius Malema, voltou a repetir a canção de ódio "Kill The Boer" (Matem o Boer) durante um comício em Harare, no Zimbabué.


 


 

O sonho de Mandela parece cada vez mais um sonho. Os discursos de reconciliação e vida comum são cada vez mais substituídos pelos energúmenos do costume.

 

Do I smell Zimbabwe, anyone?


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D