Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

31 da Sarrafada

31 da Sarrafada

14
Mai11

Liga Europa: Uma fé inabalável no "santinho"

Pedro Figueiredo

 

 

Sempre acreditei que o exemplo vem de cima. Com as devidas diferenças (ou talvez não, já que política e futebol não são assim tão diferentes), como podem os presidentes dos clubes querer que os adeptos não façam asneiras se são os primeiros a instigar as massas com mensagens de ruptura em nome de rivalidades que não deviam passar de saudável competitividade?
 
A constante insistência de todos os líderes partidários em deixar José Sócrates de fora de um eventual entendimento pós-eleitoral - porque é disso que o país precisa, como até já a Troika fez questão de dizer... - faz prever a continuidade da crise política, independentemente dos resultados na noite de 5 de Junho. Não adianta mendigar-se maiorias absolutas porque as grandes reformas do Estado não se fazem sem dois terços do Parlamento e para isso há sempre que haver... entendimentos.
 
Até porque, do ponto de vista democrático, não me parece viável deixar de fora o líder de um dos dois partidos que, na volta da maré, é chamado pelos eleitores a formar governo. Pelas sondagens que já começam a circular podem dar-se as voltas que se quiserem, mas não creio que seja possível, simplesmente, ignorar o resultado do PS. Este, para não ficar refém de posições mais extremistas não disse - e penso que não dirá - que não irá querer conversa com qualquer um dos outros partidos. À esquerda ou à direita.
 
Entretanto, se a pré-campanha tem sido o que temos visto, estou desejoso de ver e ouvir o que virá quando as caravanas forem para a estrada. O PSD já fez saber que não vai à Madeira fazer campanha, ainda que comece a peregrinação nos Açores. Anunciou igualmente, que não colocarão cartazes, mas haverá "muita rua". Os brindes vão reduzir-se a canetas e - aqui o toque de classe - cartões em formato de "santinho" com a cara de Pedro Passos Coelho. Miguel Relvas dixit.
 
A minha fé inabalável neste santinho é que, com humildade, depois das eleições e se sair vencedor - ainda que em minoria - o líder do PSD não cumpra o que prometeu em recusar entender-se com José Sócrates. Que esteja atento aos recados do PR no Facebook, e que saiba ler os resultados eleitorais como um político que aspira a estadista. Tenho a certeza que se acontecer o contrário será ouvido... até o seu partido o manter como líder. Seja lá o tempo que isso for.

 

Agradecimento a Pedro Sales

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D