Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

31 da Sarrafada

31 da Sarrafada

28
Set10

José Sócrates: Bad English e outras calinadas

FF

José Sócrates deslocou-se à "Columbia University" nos Estados Unidos para uma palestra seguida de Q&A.

 

Foi aconselhado por Manuel Pinho a falar em "bad Englsh", que segundo Pinho é a linguagem universal com a qual comunicamos - e eu que pensava que era por linguagem gestual.

 

O "31 da Sarrafada", na perspectiva de serviço público que sempre o caracterizou apresenta aqui o resumo da comunicação de José Sócrates - que resume o essencial da comunicação de mais de 30m - e ao mesmo tempo dá umas dicas ao Primeiro Ministro sobre o seu Inglês.

 

26
Set10

O Silêncio

FF

 


Hoje o povo Venezuelano vai votar. O Twitter fervilha com informação e relatos. Em contraste os orgãos de comunicação social em Portugal dão destaque ao Afeganistão, ao Sporting e ao Tango Passo-Socrático com um piscar de olhos ao BE. Hoje o povo Venezuelano vai votar incluindo a comunidade de origem Portuguesa radicada naquele país. O que provoca este silêncio nos media Portugueses é algo que me escapa.

 

Para seguir o que se está a passar na Venezuela basta clicar neste link.

25
Set10

Aviso à Navegação

FF

 

 

Isto anda muito mal: A crise que já era para ter terminado não terminou e aproxima-se aquele momento do ano em que se discute Orçamento para aqui e Orçamento para acolá. Em Fevereiro de 2010, no dia da apresentação do Orçamento de Estado de 2010, tivemos o episódio Mário Crespo, os atrasos do costume com a pen - os computadores em Portugal deveriam vir com um selo "Not for Dummies" - e um Orçamento que, como sabemos, ficou apenas pelo papel.

 

A grande diferença é que na altura o PSD estava em guerra aberta interna e não havia uma liderança.

 

Com essa liderança - que no entanto não apaziguou a guerra interna -  a vontade de querer ser poder tomou conta de uma ala mais dura do PSD que tem contas a ajustar dentro e fora do Partido. Isso ficou mais do que claro no dia do encerramento do Congresso de Carcavelos.

 

Do outro lado o desespero é total e já vale de tudo num barco que já foi intelectualmente abandonado, sem que tenham avisado os ratos que estão ainda no porão a debitar disparates atrás de disparates.

 

O problema é que os tais ratos do porão - e só os trato por ratos pois o seu anonimato incentiva a minha imaginação e, sendo um fã incondicional de Douglas Adams, ratos que conspiram fazem parte do meu imaginário - estão a conseguir que o nível de discussão esteja a descer em todas as frentes puxando consigo para o fundo lamacento onde (sobre)vivem, pessoas que deveriam ser perspicazes  o suficiente para perceber e evitar a armadilha.

 

A guerra do "Tu disseste aquilo / Não disse não / Disseste disseste" não ajuda ninguém: nem a decidir nem a ter confiança.

 

As coisas não estão fáceis e os tempos que correm são complicados. Por isso deixem de olhar para o umbigo, que apenas reflecte o vosso ego, e mostrem que têm as capacidades para ser poder e saber estar no poder.

 

Para isso, elevem o discurso e deixem lá de apontar os dedos a quem não merece sequer uma leitura em diagonal: lembrem-se de que tudo o que agora escrevem, pode e será usado contra vocês num futuro próximo.

 

------

 

Imagem: Jim Media com uma licença Creative Commons

24
Set10

Rapazes à beira de um achaque político

Lili

 

Olá amiguinhas! Ui, isto anda do pior, pior! Uns nervos, uma coisa por demais! Primeiro são os sapatos, já saíram de inverno, uma raiva de indecisões, uma maçada que não nasci para escolhas, quero todos! (e btw, querida Tasks, vai ao FB da minha odiosa autora, está lá um update sobre sapatame e imensos links online - acho que são só três, mas o imenso está dentro! para compras de sapatas e vestidinhos tudo online e já me perdi toda ali nos sites e aqui no post, ohxaver, onde é que eu ia, ah os rapazes e os achaques, siga então).

 

Os rapazes uma nervoseira de orçamentos, assina e não assina, os 23 por cento que apareceram mas afinal não tinham sido falados ou tinham? O nosso charmosíssimo professor de economia ( não! não é o que se baba, esse é mais bolas de comida nos cantos da boca! é o giro!) nos jornais todos a dizer que dá aulas e por isso sabe da economia real (por acaso eu sempre pensei que os académicos estavam sempre longe da vida real, mas eu sou uma simples Lili, sei lá disso, não é?!) e a mandar pastar aquele coitado daquele senhor que tem os cabelos cada vez mais brancos e um orçamento cada vez mais preto; o orçamento em si uma incógnita, agora sabemos lá se vamos ter, o que é chatíssimo, porque o resto da Europa e mesmo o Resto Do Mundo não vai gostar nadinha de saber, ou mais precisamente de não saber e aprendi hoje uma palavra tão gira que é os duodécimos, que quer dizer "subsídio de natal retirado à função pública"...não é isso? ah! Não é isso! É tipo viver da conta-ordenado mas sem visa? Ah, que complicado! Mas entretanto claro que parece que assim ninguém quer. O nosso Jorge Cluni português com o seu saco de pespressos rápidos, isto é tudo muito simples, mete-se aqui a pastilha e sai um orçamento, agora se preferem sem cafeína, assim não brinco. O nosso Franjinhas e o seu Carrossel Mágico, tudo a rodar, assim também não brinco. E as hostes (as bárbaras e as mais elegantes) todas aos gritinhos, dá-lhe agora que ele tá distraído, pimba toma, vai bescar e ninguém governa porra nenhuma, porque, como se diz lá na aldeia, em casa onde não há pão...e quem diz pão, diz carros topo de gama, que a coisa até aí aperta.

 

E a rapaziada dos blogs? Tudo atrás. Não podem ver um chefe desgrenhado que é logo tudo no recreio à sapatada. Um tédio...por sapatada, sabiam que na amazon não se compram só livros e dvd's? ai amiguinhas, há lá uma parte completa e totalmente dedicada a sapatos. Se esta rapaziada se dedicasse mais à imagem dos pés em vez de contemplarem a parte dos biqueiros, tudo isto era muito mais bem organizado. Entregam tudo a homens, é o que dá...nem conseguem meter a loiça na máquina com lógica, haviam mesmo de conseguir governar alguma coisa! Nem que fosse um estendal à beira da estrada para a Europa! Vá que para o tanque, vão conseguindo, água fria da ribeira, ai todos com uns lenços à cabeça a bater cuecas molhadas nas pedras, isso sim, era um retrato fiel ao país. Valha-nos o online, para compras, sempre temos a sensação que qualquer coisa ainda funciona!

 

Muitos beijinhos para todos da Lili!

 

[imagem de Dey ao abrigo de uma licença CC]

23
Set10

A liberdade de expressão e a @JSDPortugal: Venha o Megafone, Vasco!

FF

Nada que não se estivesse à espera. Como uma imagem vale mais do que mil palavras aqui fica a história.

 

1 - 23.09.2010 12:53h

 


2 - 23.09.2010 17:00h

 

 

3 - 23.09.2010 18:09h

 

A JSD fez um outdoor, ou cartaz, e anunciou no seu mural do Facebook que o 31 da Armada lhe tinha dado destaque. Como acreditei que a JSD Nacional era uma formação política onde o pensamento individual era apreciado e onde o debate de ideias - mesmo que contrárias e vindas de alguém que não pertence à JSD ou ao PSD  - era visto com naturalidade.

 

Depois de ter escrito este post

 

1. coloquei a informação sobre o mesmo no mural da JSD Nacional

2. O post mereceu até comentário positivo de alguém da JSD (?)

3. O post foi retirado, juntamente com o comentário lá deixado, pelos responsáveis da página.

 

Esta atitude tem algumas semelhanças com o que aconteceu com Mário Crespo e que deu origem à célebre Manif-AR: Para os organizadores da mesma, ligados ao PSD e à JSD, não interessava que a crónica de Mário Crespo estivesse publicada por tudo o que era órgão de comunicação social, blogs, etc. Não, o que interessava era que a crónica não tinha sido publicada no Jornal de Notícias.

 

Espera-se, a bem da coerência, uma atitude idêntica contra a JSD e os seus dirigentes. E desta vez levamos nós o Megafone.

23
Set10

Os gajos da @JSDPortugal drogam-se e não é pouco

FF

 

 

A JSD está toda contente com o seu cartaz e eu também pois mostra como esta gente não percebe absolutamente nada de nada.

Vejamos:

1. O jovem desempregado está na rua mas em vez de ter um papel/cartão a pedir dinheiro, comida ou um emprego, escrito à mão tem uma cartolina impressa. Isto denota que o tal jovem tem computador, impressora e guito para os tinteiros que andam pela hora da morte.

2. Como sem-abrigo o jovem desempregado deixa muito a desejar: falta-lhe o carrinho de compras com os seus pertences, onde deveria estar o tal do computador e a impressora.

3. O jovem desempregado tem um labrador, um labrador preto puro que lhe custou, com 3 meses pelo menos €500 (depende da filiação).

Isto em ração, vacinas e oral bars (cujo um exemplar o canino tem entre os dentes) dá cerca de €150/mês. Pelo aspecto do bicho ele está bem tratado.

4. O jovem desempregado parece que saiu da loja do Tenente directamente para a rua. O corte de cabelo cuidado, a roupa de aspecto novo denotam não um desempregado mas... um modelo, que é o que o rapaz é afinal.

 

Fica aqui então uma nova proposta para um cartaz menos demagógico e mais realista. E não têm nada que agradecer.

 

 

 

21
Set10

Pedido de esclarecimento à ACAPOR

FF

Texto do mail enviado hoje à ACAPOR devido a este assunto.

 

Exmo. Sr. Alexandre Bravo,

Venho por este meio pedir esclarecimentos sobre o mais recente comunicado feito pela ACAPOR, nomeadamente ao valor de “15 milhões de downloads ilegais” feitos em Portugal anualmente através do site Pirate Bay.

 

Sendo que os dados de navegação de todos os internautas Portugueses são privados e não podem ser acedidos por terceiros – Artigo 35º da Constituição Portuguesa alínea  3) e 4)  – peço que me esclareça onde se baseia a ACAPOR para mencionar este número.

 

Gostaria também que me esclarecesse onde se baseia a ACAPOR para estabelecer o nexo de casualidade entre 2 downloads ilegais,  por ano e por cada Português com acesso à Internet e o fecho de 800 vídeo clubes em território nacional [Público 16.09.2010].

Com os melhores cumprimentos,

Fernando Fonseca

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D