Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

31 da Sarrafada

31 da Sarrafada

29
Set09

Alguma coisa não bate certo

FF

"(...)há uma dívida de 200 mil euros, assumida para a realização desta campanha(...)"

 

 

Para quem tinha um discurso de renovação dos hábitos políticos, o Partido de Rui Marques falhou. Tiveram muito tempo para ANTES das eleições angariarem dinheiro para esta campanha. Chegada a altura seria esse o dinheiro com que contariam para realizar a mesma.

Gastarem €200,000 na esperança que os mesmos sejam doados pelos simpatizantes APÓS as eleições não é nem novo, nem inovador, nem refrescante: é mais do mesmo.

 

E eu que até simpatizava com eles.

29
Set09

Entretanto no 31 da Armada

FF

"Convinha relembrar para os lados do Rato que ontem perderam 500 000 votos e para cima de vinte deputados. Convinha relembrar que uma maioria relativa não passa de uma minoria absoluta. "  link

 

VS.

 

"Um dos piores erros dos derrotados é desvalorizar a vitória dos que ganham. É uma espécie de bálsamo para atenuar a frustração da derrota. Vejo por aí muito boa gente a dizer que o PS não ganhou porque perdeu deputados para todos os partidos. Relembro: em democracia ganha quem tem mais votos! O PS é o vencedor destas eleições." link

 

 

 

29
Set09

Às 20h em ponto desta tarde

FF

O Presidente Cavaco Silva vai hoje falar ao país, isto é, vai falar para o país que tem televisão, que está em casa, que não se deixa enamorar do tempo de verão que ainda se faz sentir.

 

Cavaco Silva vai falar e muitos apostam, que falando, vai deixar ainda mais dúvidas do que se estivesse calado até, segundo as opiniões mais conservadoras, ao final do seu mandato.

 

Em ressaca de legislativas, em plena campanha para as autárquicas, Cavaco Silva é, queira quer não, um símbolo do PSD e, nos últimos tempos, um símbolo de como não ser Presidente da Républica.

 

Se existisse um manual "Como ser Presidente da Républica para tótós" Cavaco Silva aparecia no capítulo: "Coisas que nunca deve fazer durante o seu mandato", mais especificamente nas entradas "A importância de não comer bolo rei"; "Não mandar recados pelos assesores"; "Não ver demasiados filmes dos anos 50" e finalmente "Não interferir nas guerras (naturais) entre partidos".

 

Cavaco Silva parece incomodado, muito incomodado, de não ter o protagonismo que teve em tempos quando era primeiro ministro e, talvez, não seja só incómodo: é também inveja por certo.

 

Admitamos: deve ser chato, aborrecido, um tédio enorme (entre outras coisas parecidas a "um tédio enorme" mas que não me lembro agora),  ser Presidente da Républica de um país onde não se passa absolutamente nada.

 

Os poderes do Presidente da Républica são similares aos  de um pai com um filho a 2 meses de fazer os 18 anos: pode ralhar (os vetos) mas sabe que o filho vai continuar a fazer exactamente a mesma coisa até conseguir o que quer (passar uma determinada lei).

 

Como não pode declarar guerra aos Espanhóis, mandar invadir o Brasil ou vender a Madeira à Argentina, Cavaco Silva tentou á força - e com sucesso - ser novamente o centro das atenções num país,  que tem por norma esquecer quem é o seu presidente logo depois de o elegerem (só assim se justifcam as re-eleições quase automáticas).

 

Hoje á noite, às 20h em ponto, Cavaco Silva vai falar ao país que o quiser ouvir. Para seu bem, e para bem da pouca estabilidade que vivemos neste momento, Cavaco Silva deveria explicar tudo, tirar ilações dos seus actos e dos actos daqueles que o rodeiam (que ainda hoje fizeram chegar a notícia ao Correio da Manhã que o PR tem medo dos telefones fixos, facto que vai com certeza ter influência nas acções da Portugal Telecom, daqui a pouco, quando a Bolsa de Lisboa abrir*).

 

Se não o fizer, ficaremos a saber uma coisa:  Cavaco Silva não tem condições para continuar à frente de um cargo que, ao contrário do que pensa, não é a realeza e onde não se admitem intrigas de côrte.

 

E sim, estou a falar das escutas.

 

 

* E se as acções descerem mesmo isso só se deve ao facto de o mercado andar doido e os pequenos investidores em pânico (não oficial porque pelos vistos,  a tal da crise internacional já acabou para aí umas 4 vezes desde o início deste período de campanha)

 

 

 

26
Set09

Carta Aberta à ERC e à CNE

31 da Sarrafada

 

1. Respeitando o direito, consagrado por lei, a todos os cidadãos ao vulgarmente denominado “período de reflexão” pergunta-se:

 

a. Porque razão se vêm ainda expostos os outdooors de campanha apelando ao voto em qualquer um dos partidos?

 

b. Porque razão não se encontram suspensos, por 48h os sites oficiais dos Partidos Políticos?

 

c. Porque não foi ordenada à autoridade competente a interrupção de serviços como o Twitter, Facebook e similares para o território nacional durante as próximas 48h, a contar da meia noite do dia 26?

i. Pode parecer um exagero mas os candidatos estão presentes nas denominadas redes sociais e, só a sua presença, já é condicionante do eleitorado devido ao perfil mediáticos dos mesmos.

 

d. Porque razão não foram também retirados todos os outdoors relativos às eleições autárquicas, em clara violação da decisão da CNE de suspender a campanha para as referidas eleições?

 

Cópia da mensagem enviada à ERC e a CNE ás 000:00h de dia 26/09/2009 por um dos elementos do 31 da Sarrafada, devidamente identificado.


Aguarda-se  uma resposta. A melhor resposta seria mesmo a admissão que esta lei não faz sentido nenhum nos dias que correm e que o denominado período de reflexão é uma ferramenta ineficaz e contraditória com um país que se quer moderno.

 

 


26
Set09

Lisboa com sentido? Nem por isso!

31 da Sarrafada

 

 

Várias coisas não fazem sentido nenhum no "blog oficial" de Pedro Santana Lopes:

 

1. Será que o Dr. Santana Lopes sabe que aquele gesto é considerado, em muitas culturas ocidentais, mandar o destinatário ser explorado num orifício contra a sua vontade?

 

2. Será que outro Dr. Santana Lopes está rir-se disso mesmo?

 

3. Não conseguiram arranjar uma fotografia de Lisboa um pouco mais deslavada e fria?

 

4. O que raios estamos nós a fazer ali?! Não faz sentido nenhum!

 

5. E mesmo que fizesse sentido, que não faz, NUNCA mas NUNCA em segundo lugar, ainda por cima depois dos betos rouba bandeiras.

 

 

 

25
Set09

Em quem deve votar, leitor

FF

Amanhã é dia de reflexão mas pelos vistos na blogosfera e no Twitter a regra não se aplica. Também ouvi dizer que amanhã no Farmville a campanha eleitoral vai estar ao rubro com plantações de abóboras a lutar contra cherrytrees, blueberrys contra strawberries e ainda invasões do YoVille para estragar a lavoura.

 

Se ainda não decidiu em quem votar ficam aqui umas sugestões, que não servem absolutamente para nada, se já está decidido mas que vão servir para absolutamente nada, se está indeciso.

 

Vote PS: Quem aguenta 4 anos aguenta mais 4!  Além disso este Governo,  que vai agora terminar, trouxe para o imaginário dos portugueses,  ministros que não lembrariam ao diabo (se o diabo existisse, coisa que Sócrates deve acreditar): Mário Lino, Manuel Pinho e ministros com o dom da invisibilidade como o da agricultura ou do ambiente. Se José Sócrates cumprir a promessa de nomear ministros novos para todos os gabinetes imagine o fartote que vai ser.

 

Vote PSD: Admita que não são todos os países que podem regressar ao passado. Admita que não são todos os países que podem ter como primeira ministra, uma dirigente partidária que parece saída de um  filme de Zombies série B e uma séria candidata ao Extreme Makeover. Admita que vai ser divertido estarmos com relações diplomáticas complicadas com os Espanhóis. Ainda mais: vai ser divertido ter um Partido no poder que vai estar em guerra com os Espanhóis, com a oposição e com todos aqueles dentro do próprio partido que acham que a travessia no deserto é coisa que só acontece nos filmes.

 

Vote BE: Se é daqueles que acha, que com todas as nacionalizações que Louçã deseja vai finalmente ter o relógio de ouro que os porcos dos capitalistas lhe prometeram, mas nunca lhe deram; se é daqueles que acha que os números são conceitos; se é daqueles que sempre desejou viver num país com excelentes relações diplomáticas com regimes totalitários não há que enganar: Louçã y sus muchachos e mais ainda as suas muchachas são o partido para si.

 

Vote CDU: Festas do Avante todos os meses, uso obrigatório de rastas, Hino Nacional re-escrito por Fausto, Vitorino e Júlio Pereira com letra do Gedeão, o uso obrigatório da palavra camarada. Viagens gratuitas a Cuba para intercâmbios culturais. Cofres do Estado delapidados. Soa-lhe bem? Parece-lhe o paraíso? Então este tem que ser o seu voto.

 

Vote CDS: Residência oficial do Primeiro Ministro redecorada, inclusivé a fachada,  em tons de lavanda, roxo e turquesa.  A maior esquadra naval do planeta. Um país Português de Portugal. Sushi para todos. Rendimento Mínimo só para aqueles que fizerem testes de preguiça. Uma quinta em cada andar, uma feira em cada quarteirão. Gosta? Vote no Paulinho!

 

 

Em relação aos outros: Votar em Garcia Pereira, por mais louvável que seja é um erro: eleito deputado haveriam centenas de processos no Tribunal de Trabalho, que não contariam com a sua expertise para defender o proletariado. Votar no MEP parece saudável mas aquela mania de andarem sempre a correr de um lado para o outro, para um tipo orgulhosamente sedentário como eu, faz-me confusão.

 

Em relação aos outros outros: Quem produz tempos de antena sem imaginação não merece um voto que seja.

 

Se eu fosse a si, meu caro leitor, votaria era no Luís que quer ir para o gelo. Não sei porquê, há gostos para tudo mas ele quer ir, e merece ir. Portanto vão aqui e vão votar nele. Não é político, não quer mandar em ninguém e vemo-nos livres dele durante uns tempos: até ele resolver que quer ir à Lua ou assim.

 

PS: Post inspirado neste aqui do Paulo Querido

25
Set09

** Serviço Público ** Proposta de Boletim de Voto

31 da Sarrafada

Uns dizem "sim...mas", outros dizem "não...mas" e outros dizem "nem sim nem não". Vindo de políticos profissionais não custa muito perceber que o que conta para eles é chegar ao poder seja de que maneira for. Se os resultados eleitorais derem uma minoria a qualquer partido, vão-se arrastar as tentativas de coligações, com possibilidade de veto do PR: tudo isto vai custar dinheiro, que não temos,  e tempo, que não temos também.

 

Por isso propomos este boletim de voto inovador: O votante não só escolhe o partido em que vai votar mas também escolhe com quem fará coligação.

 

 

PS: Estamos cientes da existência dos outros 10 partidos que concorrem às Legislativas. No entanto o gajo que nos faz os gráficos não acreditou em nós e não os colocou. Pelo lapso pedimos desculpa a todos os visados.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D