Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

31 da Sarrafada

31 da Sarrafada

08
Jul10

Uma notícia, duas aldrabices (e meia)

Vitriólica

Pois é, lembrar-me eu que costumava recomendar à minha Cèlinha: "Vê lá, filha, que nem tudo o que tá escrito na internet é verdade!" - Isto, quando ela era mais novinha e começava a fazer as primeiras pesquisas na internet pròs trabalhos da escola. Até na Wikipedia, antes de obrigarem os editores a identificarem-se, havia uns quantos erros, oh se havia! Lembro-me que o nosso primeiro Nobel, o Prof. Egas Moniz aparecia na mesma página como tendo morrido de duas maneiras diferentes... o que acabou por ser corrigido.

 

Esta recordação vem a propósito da notícia sobre Cristo, Saramago e Playboy publicada no jornal I. Num único parágrafo, o último (que só tem três linhitas) conseguem "encaixar" duas "inverdades"...

Primeiros - o "Evangelho..." não foi censurado - foi só impedido de concorrer a um prémio; se o gesto é foleiro e digno de um ditador, fica muito longe de ser censura (é o que dá, devem lá ter uma chavalada jovem a escrever as notícias que não viveu tempo suficiente pra ter convivido com essa abominação chamada censura).

 

Segundos - não foi "o Governo" que fez a barbaridade: foi um tal Senhor Secretário de Estado que se apanhou com um bocadinho de poder nas mãos, e toca a "cortar" naquilo que não lhe agradava. O Sec. de Estado vai ficar na História - num rodapé bem pequenino e mesquinho da página de Saramago na História -, mas provavelmenet daqui a meia-dúzia de anos ninguém se vai lembrar do nome do dito cujo.

E por muito que eu não seja fã de Cavaco, o Tosco - primeiro-ministro da época - e seus ministros, a verdade é que não se sentaram os ministros todos mais o chefe-primeiro em volta de uma mesa, cada um com seu lápis azul, a riscar bocadinhos do "Evangelho" segundo Saramago o imaginou... Lá que ficou tudo muito caladito, ficou: nem Ministro da Cultura (chefe do Secretário Malfadado) nem o Chefe de Todos os Ministros e Secretários... ninguém disse uma palavra. Como diz o ditado, "Quem cala consente".

 

Terceiros - a meia-aldrabice: havia uma terceira gralha na notícia, que acabou por ser corrigida: dizia-se que Saramago viveu exilado (!!!) - ipsis verbis - em Lanzarote...  Se fosse na edição em papel, pronto, tinha saído mesmo assim e não havia lápis corrector que safasse a coisa!

Enfim, coisas de imprensa à portuguesa...

Quanto ao assunto da notícia, pois eu cá se fosse dona da Playboy era capaz de ter feito o mesmo - pelo menos em relação à capa, a única coisa que vi. A fotografia é de um mau gosto que até dói, o Cristo tá com cara de Madalena, a moçoila tá com ar de vítima de episódio de CSI, e a mobília... bem... era moderna há uns 30 anos, e pirosa quanto baste.

Olhando prà foto assim no geral, só me lembro do quadro do Menino da Lágrima...

E disse.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D