Espólio Sarrafeiro
2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


Sarrafeir@s
Facebook
Share
Network Blogs
<
Related Posts Plugin for Blogs.
Quarta-feira, 30 de Março de 2011

 

 

 

 

E depois há aquela coisa da “foda à coelho”. Nada de por aí além, coisa até para envergonhar o comum dos mortais. Não fora a ninhada que origina, e que origina a ninhada. Never ending story. Que o diga o desgraçado Bartolomeu Perestrelo nos idos de 1428.

 

(Em stereo)

 

 

 

 

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 23:01
Link | Concentre-se a comentar

Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011
 
Numa destas manhãs ouvi, na M80 (imagine-se), um daqueles apontamentos económico-políticos para básicos (como eu) lavrado por Camilo Lourenço. Disse, com uma semana de antecedência, aquilo que o presidente do Millennium BCP veio dizer e que é uma constatação óbvio: com estes juros da dívida, é mais fácil alimentar um burro a pão-de-ló! Com um financiamento externo destes, duvido até se a Cetelem ou a Mediatis não fariam um preço mais em conta a Teixeira dos Santos. Até lhes renovavam a frota de carros ministeriais outra vez, tipo surpresa num ovo kinder.
 
Publicidades à parte, o esforço do nosso Primeiro em retardar ao máximo a entrada dos bulldozers da finança mundial é meritório. É pena é ter sido preciso atiçarem o orgulho nacional - com o fantasma do FMI - para os merceeiros do Terreiro do Paço tirarem o lápis da orelha e fazerem as contas com mais atenção. Ainda falta saber se tamanha travadela, como lhe chamou o Expresso, foi à custa da despesa ou da receita, isto é, se temos ABS ou se com esta chuva que não passa, os travões de servo-freio não bloquearam as rodas e não estamos em pleno bailado para despiste.
 
Mas bom esforço na mesma, Zé. Parece-me é que esses autênticos bond road-shows que fez nos últimos tempos, a que o Expresso tão humoristicamente até comparou às milhas que poderia ter acumulado se tivesse cartão Victoria (TAP) - que já valia uma ida e volta a Nova Iorque à borla! -, mais não foram do que visitas de cortesia, boas para aprofundar as relações internacionais. A não ser que tenha implorado pela compra de títulos. Se assim for, so long Marianne!
 
Camilo Lourenço falou ainda no discurso arrumadinho do homem que quer ocupar o lugar de Primeiro. Demasiado arrumadinho, nas palavras do especialista. Tem percebido que o novo manda-chuva da São Caetano à Lapa tem tido margem de manobra para actuar, querendo vê-lo mexer-se quando a pressão começar a apertar. Que é como quem diz, quando o calor começar a fazer-se sentir na cozinha. E ainda segundo o Expresso, parece que o forno já está ligado. E a uma temperatura tão alta que não será difícil alguém sair queimado antes do prato ser servido aos portugueses. Não é preciso mandar calar ninguém, porque para isso já houve quem tivesse sugerido fechar a democracia por seis meses e deu-se mal. Basta, como diz a nossa querida sarrafeira Catarina Campos, mandar sossegar a franga dos militantes mais entusiasmados. É que a minha avó também tinha um ditado popular para estas ocasiões: cadela apressada, pare crias cegas e o Ensaio sobre a Cegueira já paga direitos de autor.

 

Imagem: "Burn Baby BurnAttributionNoncommercialNo Derivative Works Alguns Direitos Reservados por Abstract Gourmet



Uma Sarrafada de: Pedro Figueiredo às 16:29
Link | Concentre-se a comentar

Domingo, 22 de Agosto de 2010

 

 

.
.
.
O sonho de todo o neoliberal: mobilidade da força laboral.
Um por cada cidadão: o mundo perfeito.
.
.
.
.
.

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 23:24
Link | Concentre-se a comentar

Sexta-feira, 13 de Agosto de 2010

 

 

E agora Pedro Passos Coelho por interposta pessoa, Paulo Teixeira Pinto, mete o rabinho entre as pernas, arruma a viola no saco (como quiserem), que é como quem diz esquece um capítulo do projecto de projecto de revisão constitucional. O PSD já não é, por vontade própria, o projecto pessoal de poder de Cavaco Silva, mas Cavaco Silva como soe dizer, don't give a shit e estica a corda e a ver vamos, como diz o cego, quem estica do outro lado, no lado do PSD. É a época de incêndios.

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 23:26
Link | Concentre-se a comentar

Domingo, 4 de Julho de 2010

 

 

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 23:49
Link | Concentre-se a comentar

 

 

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 23:47
Link | Concentre-se a comentar

Sábado, 3 de Julho de 2010

 

 

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 00:11
Link | Concentre-se a comentar

 

 

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 00:10
Link | Concentre-se a comentar

 

 

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 00:09
Link | Concentre-se a comentar

Sexta-feira, 2 de Julho de 2010

 

 

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 13:21
Link | Concentre-se a comentar | Charters de comentos (2)

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 13:18
Link | Concentre-se a comentar

Quinta-feira, 3 de Junho de 2010

 

 

Governo deve «rever programa» e «refrescar» equipa.


sinto-me: remodelado ao estilo IKEA

Uma Sarrafada de: FF às 00:28
Link | Concentre-se a comentar

Domingo, 30 de Maio de 2010

 

 

Na passada sexta-feira decorreu um jantar entre alguns bloguers e Pedro Passos Coelho, em Lisboa. Sem agenda prévia, o jantar não tinha um objectivo concreto, nem uma mensagem a passar. A promessa tinha ficado feita desde o Congresso de Carcavelos e foi cumprida mas os objectivos e o timing desta conversa ficaram por perceber. De qualquer modo são sempre de louvar este tipo de iniciativas.

 

 


sinto-me: Jantado

Uma Sarrafada de: FF às 12:36
Link | Concentre-se a comentar | Charters de comentos (42)

Quinta-feira, 13 de Maio de 2010

 

 

 

 

«Governo e PSD acordam aumentos do IRS, IRC e IVA» que é como quem diz «Casaram vestidos de Shrek e Fiona»

 

 

 

 


sinto-me: capaz de pedir o divórcio

Uma Sarrafada de: Mr Simon às 07:25
Link | Concentre-se a comentar

Quinta-feira, 29 de Abril de 2010

 

 

 

 

Pena é nunca terem feito nada de nada para inverter o rumo das coisas uma vez que já quase todos desempenharam funções governativas. De certeza têm todos muito boas justificações razões para o não terem feito.

 

«Passos Coelho reúne-se com "grupo de sábios"»

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 19:38
Link | Concentre-se a comentar

Segunda-feira, 26 de Abril de 2010

Mas isso não interessa. O que não se compreende é como o Passos Coelho não manteve Aguiar-Branco como líder parlamentar. O que também não se compreende é ninguém mais, além dos deputados e líder do PSD terem batido palmas, num dia em que se comemora a DEMOCRACIA em Portugal. É o que há...


Uma Sarrafada de: FF às 01:23
Link | Concentre-se a comentar

Quarta-feira, 21 de Abril de 2010

 

 

 

 

Eu, que sou de Setúbal, quando vou ao Porto também tenho um Plano B.

Vais ter de me desculpar Rui, mas isto é como a cantilena do Marco Paulo: “Eu tenho dois amores, que em nada são iguais”.

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 22:12
Link | Concentre-se a comentar

Já não era sem tempo apesar de que as poupanças que Miguel Macedo anunciou não têm em conta os contratos já (infelizmente) assinados com a Microsoft que vai continuar a sugar dinheiro ao Estado. Estou curioso em ver se o PSD vai adoptar esta medida dentro do Partido e se vai disponibilizar os conteúdos no seu site segundo uma licença Creative Commons como por exemplo a Casa Branca já o faz. Como PPC disse, "primeiro é preciso arrumar a casa". Esperemos que, também neste aspecto, ela seja arrumada.



Uma Sarrafada de: FF às 20:34
Link | Concentre-se a comentar

Sexta-feira, 16 de Abril de 2010

 

 

«Há cada vez mais portugueses a utilizarem a voz como negócio»

 

 

 



Uma Sarrafada de: Mr Simon às 11:58
Link | Concentre-se a comentar

Segunda-feira, 12 de Abril de 2010

Aparentemente parece que é necessário escrever um texto, com pelo menos 4500 caracteres, para que um blog seja sério. Digo aparentemente porque me foi dito que um dos bloggers presentes no Congresso de Carcavelos opinou que o "31 da Sarrafada não é bem um blogue".

 

Se estás a ler este post, este post é para ti.

 

Conclusões sobre o Congresso do PSD por um gajo que gosta de política

 

1. Um partido que quer ser alternativa credível ao poder não pode ser tão desorganizado internamente


Numa empresa privada quem não cumpre horários é penalizado por isso. Quem não respeita as regras aceites por contracto é penalizado por isso. Não se percebe a falta de respeito que os membros do PSD têm pelos próprios membros do PSD no que diz respeito aos horários. Não houve um único dia em que os trabalhos tenham começado a horas.

 

2. Um partido que quer ser alternativa ao poder não pode esbanjar dinheiro nem recursos


Este congresso na mão de privados fazia-se num dia. Mesmo! O resto podia fazer-se usando o Facebook, o Skype, o Ning, o Twitter e o tradicional e-mail.

 

3. A União de Fachada


Não me batam já. Não vou usar o número de listas que se apresentaram para fazer valer o meu ponto de vista. O Rodrigo Saraiva foi amável, e paciente o suficiente, para me explicar que as listas que foram apresentadas nada tinham de extraordinário e o Carlos Ferreira também me deu um insight precioso sobre o PSD real.

 

Não é por aí. Esta união que Passos Coelho conseguiu dentro do PSD não é devida a nenhuma união real mas sim ao facto de que a fragmentação conseguida habilmente por Passos Coelho e a sua equipa não dará azo, no futuro mais próximo, para que alguém avance. Mesmo que alguém queira avançar não haverá ninguém para o seguir devido a esta fragmentação profunda.  Esta é uma das razões. A outra razão para esta união, com a mesma ordem de importância, é a de  que Passos Coelho é uma alternativa credível a José Sócrates aos olhos deste PSD. "Já temos o nosso Sócrates" foi uma frase que ouvi de um delegado que estava em Carcavelos. O PSD quer o poder a todo o custo nem que seja com um "Sócrates".

 

Esta união à volta de Passos Coelho, conseguida ao convidar os seus rivais para o seio da nova estrutura do PSD, pode funcionar para fora e ao mais alto nível do partido, mas será complicada, para não dizer impossível, de conseguir ao nível das estruturas locais. Existem demasiadas feridas abertas, demasiados rancores, demasiadas contas a ajustar e as facas já estarão a ser afiadas há algumas semanas muito especialmente por aqueles que voltaram agora ao partido, depois de uma longa travessia no deserto.

 

4. O longo caminho do PSD até ao poder

 

Passos Coelho tem aquilo que poderia ser considerado uma desvantagem mas que, nas actuais circunstâncias é uma vantagem: não é deputado. A sua imagem, se bem gerida, não será desgastada pela vida parlamentar e isso é uma vantagem. Se estivesse no Parlamento seria um alvo demasiado fácil para a máquina bicéfala,  e bem afinada,  constituída pelo Grupo Parlamentar do PS/Governo. A sua falta de experiência política a nível governamental e/ou parlamentar será, com toda a probabilidade, a arma de arremesso que será mais usada contra o novo dirigente do PSD.

 

Passos Coelho disse, no encontro com os bloggers, que "só por um milagre da ciência política este governo duraria 4 anos". O que é certo é que Sócrates não irá abdicar do poder, mesmo que no PS já se procurem alternativas internas. Nem Passos Coelho, nem ninguém no seu perfeito juízo, quereria ir para o poder com o PS em guerra interna. Os anos de poder deste PS criaram inimigos internos  e se/quando Sócrates cair o PS ficará em estado de sítio o que não é positivo para o PSD,  pois isso significa que o eleitorado do PS poderá fugir para a esquerda. As eleições presidenciais serão um momento chave quer para Passos Coelho quer para Sócrates. E note-se, que neste momento, o PS ainda não tem candidato.

 

Passos Coelho terá que a aproveitar este tempo para meter na ordem o seu grupo parlamentar (não, aquela conversa de "O PSD não é meu" não me convenceu de todo) e demonstrar, através do trabalho real dos deputados que o partido tem uma dinâmica de mudança e que este novo PSD é uma alternativa credível. Essa tarefa, neste momento, é quase a mesma do que convencer quem quer que seja que a Briosa ainda vai ser campeã nacional nesta época. Manuela Ferreira Leite deixou estragos profundos, Rangel na Europa não ajudou  e Aguiar Branco estava demasiado escravo da anterior direcção.

 

O apoio do PSD a Cavaco Silva é a primeira das muitas cedências que Pedro Passos Coelho terá que fazer no seu caminho se quer chegar a São Bento. Pelo caminho terá que recuperar os que votaram no CDS, desiludidos pelo liderança de MFL, e Portas já demonstrou, por diversas vezes, uma habilidade política invejável que talvez lhe permita escapar ileso ao caso dos submarinos.

 

Acima de tudo, Passos Coelho, necessita de arrumar a casa, formar uma equipa e fazer no País aquilo que fez durante anos dentro do PSD. E é por isso, e apenas por isso, que não tem pressa.

 


 



sinto-me: um blogger sério

Uma Sarrafada de: FF às 23:38
Link | Concentre-se a comentar


Sarrafadas Frescas

|| Eu a falar sozinho

Liga Europa: O esforço do...

|| À atenção de Pedro Pas...

|| O Livro Vermelho

|| Ás de Copas

|| Valete de Ouros

|| Rei de Paus

|| Manilha de Ouros

|| Duque de Copas

|| Duque de Espadas

Comentários Fresquinhos
  • Fazer asneiras e ser bem sucedido e bem pago pelos...
  • Não é reteu, é reteve
  • o tunning é uma arte quando bem feito , tudo tem o...
  • O que esconde o Estado Português sobre o naufrágio...
  • Saiba mais sobre o misterioso naufrágio do navio B...
  • subscrever feeds